segunda-feira, 10 de outubro de 2016

O menino do pijama listrado - John Boyne


Autor: John Boyne        
Ano: 2006
páginas: 187
editora: Companhia das Letras


Bruno é um garoto de nove anos que ama aventuras e deseja ser um grande explorador. Ele tem um família bem tradicional: um pai imponente, uma mãe delicada e amorosa que cuida de Bruno e da casa, e uma irmã mais velha que vive implicando com Bruno. Juntos, a família mora em  uma casa enorme que possui cinco andares. Bruno possui três grandes amigos: Karl, Daniel e Martin. Juntos, os amigos participam de grandes explorações.
Um certo dia Bruno chega em casa e percebe que existe uma movimentação estranha e acaba sendo informado que irá se mudar. O lugar? Bruno não sabe. O motivo? O Fúria tem grandes planos para o seu pai. Bruno fica muito triste em deixar todos os amigos e a casa que tanto amava e explorara. Mas, o seu consolo é pensar que na nova cidade ele poderá fazer novas amizades e terá novos lugares para explorar.
Quando chega na nova casa, entretanto, Bruno sofre uma grande decepção ao perceber que a casa é bem menor que a anterior, e ainda, não existem meninos para brincar.


Depois de vários dias entediado, Bruno decide sair pela floresta e explorar, afinal, ele viu da janela de seu quarto que ao longe existia uma fazenda e lá ele poderia encontrar novos amigos. 
Durante a sua "expedição", Bruno encontra um "ponto que virou mancha que virou um vulto que virou um pessoa que virou um menino".  O mais engraçado era que o tal menino usava pijamas, assim como todos os moradores da tal "fazenda" que depois, Bruno acaba descobrindo que não era bem uma fazenda. 

O livro fala  de maneira muito simples, porém, muito bem escrita sobre a visão de duas crianças (uma judia e outra alemã, filho de um comandante do Fúria) durante a segunda guerra mundial. Boyne consegue mostrar a inocência, generosidade e pureza de duas crianças que estavam em situações opostas (uma prisioneira  e outra livre) e que não sabem o porque de terem a amizade proibida e muito menos, o motivo do tratamento recebido por  Shmuel e seus familiares. Além de ser um crítica muito bem disfarçada sobre toda a guerra, seus motivos e suas consequências.

O menino do pijama listrado conta com mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo o que é perfeitamente razoável, uma vez que o livro é tá bom e tão bem escrito que beira a perfeição. O que me surpreendeu foi a capacidade de John Boyne ter escrito o livro completamente em apenas 2 dias e meio.
O sucesso foi tão grande, que  a história foi transformada em filme apenas dois anos depois de seu lançamento. O filme para ser bem sincera, não foi 100% fiel ao livro. Apesar de compartilhar o mesmo enredo, algumas cenas foram alteradas para uma melhor adaptação. Ainda assim, o filme é excelente e vale a pena assistir. 


Cientista Natural; Cristã; Bookaholic.
email: thamiresrcosta@gmail.com
instagram: @thamirevasconcelos
snapchat: thamiresrcv
facebook

14 comentários:

  1. Oiii Thamires, tudo bem?
    Confesso que ainda não tive oportunidade de realizar a leitura desse livrinho lindo, mas a vontade continua grande que você nem imagina, ótima resenha.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Morgana.
      Menina, você precisa ler esse livro!
      Muito obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  2. Olá, acredita que ainda não li esse livro? Lí um outro livro do mesmo autor e não curti muito sua escrita por isso, fiquei receosa de ler esse. Mas vi o filme que é incrível! Imagino q o livro seja ainda melhor. Demorei a entender sua referência ao "Fúria", que seria o Führer, não é isso? Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gleyse.
      Eu nunca havia lido nada do autor, mas o filme é um dos meus favoritos, por isso queria muito ler o livro. Algumas partes do filme não são fieis ao livro, o que perde um pouquinho da emoção. Como quase todas as adaptações.. rsr
      Sobre o "Fúria", é a expressão que é usada no livro, é menção ao Fuhrer mesmo, o Hittler, mas como era a expressão usada no livro, decide usa-la tbm na resenha.. rsrs (se não me engano é a tradução).
      Muito obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  3. Oi Thamires, não li o livro, mas acabei vendo o filme e lembro que nas cenas final foi uma choradeira só, não aguentei. A amizade que nasce entre as duas crianças e a inocência delas diante de tanto ódio racial é tocante.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,
      O livro é liiiiiiiiiindo mesmo. Também não aguentei e chorei um "bocadinho".
      Agora, imagine o livro, onde as cenas são beeeem mais emocionantes e beeem mais detalhadas???
      Obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  4. Oi, Thamires ^^
    Faz tempo que desejo ler essa obra. Me segurei o quanto pude, mas acabei vendo a adaptação cinematográfica e curti (leia-se: CHOREI) muito. A ansiedade é tamanha para tal leitura, mas eu tenho esse livro em mãos? Não. Espero um dia ter para poder voltar a ver a amizade verdadeira entre o Bruno e o Shmuel que é digna de admiração eterna minha.
    Desconhecia completamente essa informação de que o Boyne escreveu a obra em somente DOIS DIAS!!! Isso que é talento para arrancar lágrimas e sentimento de empatia dos seus leitores, viu.
    Como todo adaptação cinematográfica, existem modificados, mas espero que no caso do O MENINO DO PIJAMA LISTRADO as mudanças não tenham sido drásticas e comerciais.
    Parabéns pela resenha, Thamires. Esse livro necessitar ser compartilhado sempre. ^^
    BJS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii, Bruno.
      Fiquei chocada quando descobri que Boyne escreveu o livro em apenas dois dias. CHO-CA-DA!!
      As mudanças feitas no filme não tiraram o sentido do que o livro mostra, acho que as fizeram para ficar com menos tempo de filme, talvez... mas a maneira como Bruno e Shmuel se conhece é um pouquinho diferente...

      Muuito obrigada pela visita!
      Bjooo

      Excluir
  5. Olá!
    Tenho muita vontade de ler O menino do pijama listrado. Vejo muito gente falando bem e tenho bastante curiosidade sobre a histórias. Enredos que envolvem o tema abordado na obra me chamam muito a atenção e geralmente mexem muito comigo.
    Quero muito conhecer a história de Bruno.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline.
      A história é emocionante. Quando tiver oportunidade não deixe de ler.
      Muito obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  6. Thamires não li o livro e nem vi ao filme, mas só escuto coisas maravilhosas sobre a obra (assim como o que você disse aqui).
    É uma premissa muito interessante e não duvido que realmente beire a perfeição.
    Espero muito ler e gostar tanto quanto você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Déborah. Torço para que você leia o livro e se apaixone pelo menino Bruno, assim como eu.
      Muito obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  7. Olá!
    Já assisti alguns pedacinhos do filme, e confesso que é bem triste. Tenho uma enorme curiosidade em ler o livro, deve ser uma leitura bem sensível, pretendo ler em breve e me emocionar e tirar grandes lições dessa amizade.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tahis.
      Faça isso mesmo, garanto que você não vai se arrepender.
      Muito obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir

Olá!
Sua opinião é muito importante pra mim!
Deixe um recadinho. :D