terça-feira, 25 de abril de 2017

Livre da Vergonha - Christine Caine

 Autor: Christine Caine
Ano: 2016
páginas: 187
editora: Chara

"A culpa tem a ver com o que eu faço, a vergonha tem a ver com o que eu sou"


A vergonha, geralmente, é a responsável pelas estancadas que a gente dá na vida. Na maioria das vezes, a gente deixa de conquistar alguma coisa ou assumir a nossa verdadeira identidade por medo e/ou por vergonha das pessoas.
Assim como já aconteceu comigo e provavelmente já aconteceu com você, Christine Caine passou por algumas situações na vida que a fizeram não querer assumir quem realmente era e deixar de lado sua vocação, deixar aquilo que ela nasceu para fazer!
Quem acompanha o blog pôde conferir algumas resenhas que fiz sobre os livros publicados por Christine em português e percebeu a admiração que sinto por esta mulher que é um exemplo de FORÇA e DETERMINAÇÃO. Mas posso afirmar, sem medo algum, que depois de conhecer um pouco mais sobre a sua história, estou ainda mais encantada por esta líder ímpar, que tem feito muito em sua caminhada!

"Vergonha é o sentimento ou experiência intensamente dolorosa de acreditar que somos imperfeitas e, portanto, indignas de aceitação e de pertencermos a algum lugar ou a alguém"


Christine Caine é australiana, mas tem descendência grega. Desde pequena mostrou-se uma criança peculiar! Quando tinha 5 anos, estava pronta para ir a escola, e super animada com a possibilidade de aprender muitas coisas e conquistar novos amigos. Afinal, quem não gostaria de estar rodeados de crianças da mesma idade para brincar? Já na sala de aula, Caine estava encantada com tudo que estava vivendo. A professora era bem legal, a escola era bem legal e a sua turma parecia ser extremamente amigável... até que chegou a hora do lanche: o momento onde finalmente seria possível conhecer e conversar com seus amigos!
Caine sentou-se em uma roda juntamente com outras crianças, faminta! Abriu sua lancheira e retirou um delicioso sanduíche recheado com seu queijo feta (um queijo grego tradicional que possuí um cheiro forte) e azeitonas, o seu favorito. Para a sua surpresa, um dos meninos gritou: "Arghhhh!!! Que cheiro horrível é esse? Que coisa fedorenta é essa que você está comendo? É aquele queijo grego fedorento!!!" Foi aí que Caine descobriu a vergonha, e esta tornou-se sua amiga íntima por muito tempo. 
Caine ficou terrivelmente abalada, e no decorrer do ano, todo os lanches que sua mãe preparava foram, dolorosamente, jogados na lata de lixo antes de entrar na sala de aula o que a deixava com o estômago doendo de tanta fome. 

Quando Caine estava um pouco mais crescida, conseguiu interpretar as palavras ofensivas que ela e seu irmão recebiam enquanto caminhavam para casa depois de um dia cansativo na escola. Conseguiu também descobrir que as palavras feias pichadas na rua de sua casa eram destinadas a sua família, afinal eram os únicos gregos que moravam ali!

Esses episódios fizeram com que Caine se envergonhasse de quem era, tornando-a assim uma criança extremamente agressiva. 
Quando tinha entre 8 e 9 anos, Caine começou  a se interessar por esportes e era a melhor aluna da classe, sem contar que tinha uma liderança forte! Mas, nos anos 70, uma menina "grega", inteligente, líder e que se interessava por esportes não era uma coisa muito fácil de se aceitar. 
Na escola, a professora reclamava da liderança forte e agressiva e em casa, sua mãe constantemente a confrontava dizendo ela era inteligente demais e nunca conseguiria um bom casamento se continuasse assim, afinal, que homem se interessaria por uma mulher mais inteligente que ele?
Uma boa moça grega deveria ser uma excelente dona de casa, não poderia ler tantos livros, ser uma líder e muito menos praticar esportes... Foi aí que Christine encravou em sua pele a vergonha. Ela queria mais, mas não podia! Ela precisou esconder quem era ou quem deveria ser, por causa da vergonha! Acredita que certa vez ela falsificou uma nota alta, transformando-a em uma nota menor, para alegrar sua mãe?? (Seria cômico se não fosse trágico!)

Foi assim que essa moça cresceu, rodeada pela vergonha, até que as coisas pioraram: Caine começou a sofre abuso!! Isso mesmo: ser privada da sua identidade, suas vontades e da liberdade não foi o suficiente, para aumentar a sua vergonha, Caine sofreu abuso por aproximadamente 12 anos (por várias pessoas que eram da confiança de seus pais).

Mas Caine conseguiu superar todas essas coisas. Deixou para trás o abuso, a vergonha de ser quem era. Casou-se e é uma líder bem sucedida e respeitada. Até que aos 33 anos é golpeada mais uma vez: descobre que ela e o irmão são adotados e sua mãe biológica nem ao menos teve o trabalho de lhe dar um nome, e o pior: em seu documento não havia nem mesmo o nome de seu pai!
Essa era Christine Caine: indesejada, rejeitada e humilhada... 





Apesar de tudo conspirar para o contrário, ela não deixou que as circunstancias do seu passado ditassem o seu futuro!
Christine Caine tornou-se uma líder, ativista contra o tráfico internacional de pessoas, escritora e conferencista internacional. É uma mulher que tem paixão por justiça e por isso fundou a A21 Campaign, uma organização que luta contra o tráfico humano, além disso, fundou (juntamente com seu marido) a Propel Women, uma organização destinada á capacitar mulheres para a liderança, equipando-as para o sucesso desenvolvendo o senso de propósito dada por Deus!
Q U E  M U L H E R !!!!

Christine tinha tudo para ser uma pessoa amargurada e derrotada. Mas ela escolheu jogar a vergonha fora e ser aquilo que ela foi chamada para fazer. E você, vai continuar permitindo que as circunstancia digam o que você  pode ou não fazer, ou ainda definir a sua identidade?

LEVANTE-SE, SOLTE A BAGAGEM, ABRACE SUA LIBERDADE E CUMPRA O SEU DESTINO!

livro cedido pela editora. Para adquiri-lo acesse o site da editora!


Thamires Vasoncelos
Cientista Natural; Cristã; Bookaholic.
email: thamiresrcosta@gmail.com
instagram: @thamirevasconcelos
snapchat: thamiresrcv

53 comentários:

  1. Cara, me identifiquei com autora.
    Acho que muita gente passou por algo semelhante ao dela.. E liberta-se da vergonha pode ser um pouco difícil. Essa história do lanche aconteceu algo muito parecido comigo quando pequena e me identifiquei com ela viu.
    Autora soube dar a volta por cima de seus problema, isso é ótimo.
    Gostaria de ler o livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helana.
      A Christine Caine tem esse "poder" de fazer com que a gente se conecte com ela mesmo.
      Fico feliz que tenha gostado.
      Obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  2. Oiii Thamiris tudo em?
    Eu não conhecia esse livro e nem a editora, sei que seria aquele tipo de livro de nos fazer pensar e refletir sobre as coisas,dica anotada mesmo e suas fotos ficaram lindas florzinha.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Morgana.
      Fico feliz que tenha gostado das fotos e da resenha.
      Obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  3. Não conhecia mas parece ser muito bom, que faz refletir. Dica anotada <3

    ResponderExcluir
  4. Oi Thamires, não conhecia a autora em questão, por isso não sabia nada sobre sua história. Acho que a leitura faz muitos leitores se identificarem, pois como bem levantado, todos nós em algum momento ficamos nesta situação. Vou anotar a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Fico feliz que tenha gostado.
      Obrigada pela visita.
      Bjo

      Excluir
  5. Gente, que coisa mais linda, já quero muito lê-lo. Não conhecia este livro, mas já vai para a minha lista de desejados. Acho que muitas pessoas se identificarão com ele, pois a vergonha é algo muito sério na vida da gente. Eu mesma já deixei de fazer muita coisa por causa dessa maldita vergonha. Não é fácil...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Fico feliz que tenhas gostado. Tenho certeza que acrescentará muito em sua vida.
      Obrigada pela visita.
      Bjo

      Excluir
  6. "A culpa tem a ver com o que eu faço, a vergonha tem a ver com o que eu sou"
    PAH! Logo de cara me definiu, fiquei com muita vontade de ler pois me identifiquei demais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marina.
      Ele é forte desse jeito.. kkk
      Fico feliz que tenhas gostado.
      Obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  7. Oiee
    Quando eu era mais nova eu era muito mais tímida, mas hoje em dia tenho aprendido a lidar com a vergonha.
    Adorei a proposta desse livro e indicarei para alguns amigos...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bárbara.
      Fico feliz que tenhas gostado.
      Obrigada pela visita.
      Bjo

      Excluir
  8. Caramba, que história!
    Não conhecia a autora e fiquei de queixo caído com tudo que aconteceu com ela. Quantas coisas ela precisou aguentar, quantas dores e vergonhas fazendo parte de sua vida por tanto tempo.
    Parece ser uma leitura bem forte e reflexiva, do tipo que nos deixa várias lições pra levar pra vida. Adorei, com certeza leria!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Neyla.
      Tudo bem?
      A Christine Caine é um exemplo a ser seguido. Passou por muitas coisas e deu a volta por cima. Ela é sensacional!!!
      Fico imensamente feliz que tenhas gostado.
      Muito obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  9. Oi Thamires, esse não é um livro que eu leria, mas até que me identifiquei com o tema, pois sou tímica e tudo me envergonha kkkk. Bjs

    ResponderExcluir
  10. Meu Deus, que história é essa!
    Com certeza a autora é uma mulher batalhadora e muito forte, que conseguiu crescer e se reerguer na vida. Fico feliz que ela não tenha se abalado com as críticas a respeito de sua identidade ou até mesmo dos abusos.
    Com certeza essa mulher é um grande exemplo e uma lição de superação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana Carolina.
      A Christine Caine é realmente uma inspiração e modelo de superação.
      Fico feliz que tenhas gostado.
      Obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  11. olá,Thamires... confesso que nunca tinha ouvido falar dela até agora... eu curto livros biográficos, mas apesar dela ter tido uma história de vida interessante pra contar, não me empolguei pra conhecer mais a respeito... =/
    bjs...

    ResponderExcluir
  12. Oie,
    Nossa não conhecia essa belezura até então!
    Adoro livros com essa temática então acho que vou gostar demais dessa belezura.
    Beijoka!

    ResponderExcluir
  13. Oi Thamires, tudo bem?
    Não conhecia a história de vida da Christine Caine, mas após essa resenha irei procurar conhecer melhor, como você mencionou "QUE MULHER", passar por tantas provações e ainda ter forças para lutar e prosseguir é incrível. Sem dúvidas irei buscar essa biografia para ler, dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anna.
      Fico feliz que você tenha gostado dela. Ela é com certeza uma inspiração para as muheres por se histórico.
      Obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  14. Uau! Esse história parece ser maravilhosa, quero muito ler, adoro essas histórias reais de superação, são muito inspiradoras.Adorei sua resenha. Bjs

    ResponderExcluir
  15. Olá Thamires, tudo bem???
    Menina arrasou ein!!! Que história de vida desta mulher... ela é admirável... mostra viva de que as pessoas tem a opção de ser o que quiser independente da bagagem que carrega. Cada ser humano reage de uma forma um trauma e esta mulher tinha de tudo para se tornar uma mulher retraída, medrosa e invisível, mas apesar de todos esses episódios que ela passou, ainda assim ela encontrou forças para lutar e se tornar a líder que ela nasceu para ser. Gostei muito de sua resenha. Xero!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diana.
      A Christine Caine é uma mulher e tanto. Fico muito feliz que tenhas gostado da resenha.
      Obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  16. Oi, Thami!
    Nossa, eu nem consigo imaginar o quanto ela deve ter se chateado com os comentários zombeteiros na escola. As crianças podem ser cruéis quando querem.
    Sem falar da mãe dela e de tudo que ela passou. Fiquei tão curiosa que vou querer não só ler esse livro, mas os escritos por ela também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Aline.
      A Christine é uma inspiração. Fico feliz que tenhas gostado dela como eu gosto.
      Obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  17. Oi Thamiris, tudo bem?

    Como assim eu não conhecia essa mulher antes? Estou impressionada com tido que ela passou e a força que teve para superar todos esses momentos. Com toda certeza, não deve ser bada fácil passar por todas essas situações e mesmo assim se manter de pé, lutando pelos ideias que acredita e defende. São pessoas como ela que me fazem acreditar no bem da humanidade! O livro vai com toda certeza para minha lista, pois é o tipo de obra que todo mundo precisa ler!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alice.
      Guerreira a Christine, né? Ela é uma inspiração pra gente.
      Fico feliz que tenhas gostado da resenha e se interessado pelo livro. :D
      Obrigada pela visita.
      Bjoo

      Excluir
  18. Olá!

    Não a conhecia, mas que história! Estou chocada como ela passou por várias provações até se tornar o que é. Vou procurar mais sobre ela e, se possível, ler algum de seus livros. Obrigada por essa resenha tão maravilhosa!

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem? Que história fantástica e de superação. É uma vida literalmente de garra e força. Não conhecia ela antes, e estou encantada com o que eu vi. Apesar de não ler biografias, sei que essa é uma necessária. Dica anotada!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Que história! Quantas coisas e mesmo assim, conseguiu dar a volta por cima. Pra ser sincero, não costumo ler biografias, mas gostei de conhecer essa mulher e a trajetória dela. Obrigado!

    ResponderExcluir
  21. Oi Thamires!
    Nossa, que história forte! Mas infelizmente, milhares de crianças passam por essa situação e nem sempre conseguem superar. É maravilhoso que essa autora esteja fazendo um trabalho tão bonito para ajudar as pessoas a superar seus traumas.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  22. Olá,
    Desconhecia tanto a autora quanto sua obra, mas até fiquei arrepiada com sua resenha.
    Que exemplo de mulher! Forte e determinada, não deixou que seu sofrimento quando criança ditasse seu futuro e correu atrás do que queria, tendo ainda iniciativa para criar tais organizações capazes de ajudar muitas pessoas.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  23. Entrou na lista de compras, eu amei a história porque é real. É a vida dela e a experiência dela. Acho que entendi muitas das situações, pq meu pai é nordestino e às vezes eu tb me envergonhava de quem eu era. Fique com dó dela criança e quero muito ler a obra inteira. Excelente resenha.

    ResponderExcluir
  24. Oie! Nossa, essa resenha veio na hora certa pra mim. Nunca li nada da autora, confesso que não sou fã de biografias, mas, quando tem uma história incrível nelas, eu leio com prazer! Essa parece uma delas. É difícil ter que enfrentar abusos e preconceitos logo na infância, sei bem como é, e o pior é que carregamos marcas para a vida toda. Estou precisando ler um livro motivacional assim, com certeza vou procurar. Adorei a resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Não conhecia esse livro, mas ele faz uma abordagem interessante. Diferente de tudo que já li até então. Gostei da premissa e, acho, que vou dar uma chance para esse livro. Nada melhor que explorar novos horizontes nénon?
    Pelo lido você gostou do livro, mais um ponto para a minha futura leitura. Abraços e parabéns pela resenha ^^

    ResponderExcluir
  26. Caramba, que história!
    E que coragem de colocar tudo isso em palavras e transmitir essa coragem a outras pessoas. Realmente uma mulher admirável, adorei a dica e já vou anotar o nome do livro. Gostei muito.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  27. Oi, Thamires!
    Ela tem toda razão, vergonha é um atraso na sua vida! Eu demorei para aprender isso também, só efetivamente perdi a vergonha lá pelos 20 anos, quando tive de começar a batalhar por emprego, por posição e (pasmem) por ter voz em relacionamento. Antes disso eu aprendi que não devia me expor, não podia contrariar, não era coisa de mulher de família. Depois tive recaída da vergonha da surdez, mas dei a volta por cima novamente. Realmente, que mulher! Adorei conhecer essa autora!

    ResponderExcluir
  28. oie, nossa, eu não conhecia essa obra, mas já fiquei super interessada.Adoro esse tipo de obra que nos leva a reflexão, a nos colocarmos na pele de outra pessoa e que mostra, de certa forma, a superação. Amei a dica.

    ResponderExcluir
  29. OI!
    Não conhecia a obra, mas parece ser muito maravilhosa a leitura.
    Adorei, um beijo.

    ResponderExcluir
  30. Olá, já tenha visto esse livro e fiquei super afim de ler, e agora com essa sua resenha só veio a confirmar que eu preciso ler esse livro, gosto muito de livros assim que abrem os nossos olhos. Bjs

    ResponderExcluir
  31. Olá!
    Nunca tinha ouvido falar da obra, mas gostei muito de poder conhecer a história de Christina. Conhecendo a história assim por alto, só pelo que li na sua resenha, já a admiro.
    Acho que tudo na vida é questão de escolhas, e ela escolheu não deixar que tudo a abatesse, escolheu a coragem ao invés do medo. Um incrível história de superação.
    Com certeza quero ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  32. Hey!

    Não conhecia a autora, nem a obra, super me identifiquei. Sou do tipo de pessoa que tem vergonha de tudo e já perdi muita coisa por isso. Dica mais que anotada, vou atrás do livro.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  33. Olá, não conhecia a autora ainda. A obra tem uma temática bem interessante, quantas vezes sentimos vergonha de nossas origens e deixamos de ser quem realmente somos por medo e até por culpa de ser diferente. Parece ser uma ótima leitura.

    ResponderExcluir
  34. Olá, tudo bem?

    Cara, lendo e lembrando de coisas.
    Diferente da questão do lanche, eu sempre fui levada pelo meu Pai, nos dias de folga dele, para escola, na garupa de sua bicicleta e jamais senti vergonha ou me intimidei por comentários maldosos. Ah, eu amava que ele me levasse, era uma coisa só nossa, era tão maravilhoso e isso se deu até o segundo grau e só não rolou na facul pq da distância e hj só não andamos de bicicleta de igual modo porque ele não pode. hehehe.

    Bem, eu fico triste quando as pessoas passam por preconceito por coisas que são só carinho. Dica super anotada, eu fiquei curiosa.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  35. OI Thamires!
    Caramba, que vida sofrida a da Christine, neh!? Eufui lendo sua resenha e pensando, não pode piorar, mas piorava. Foram muitas humilhações, muitas tristezas na vida dela e ainda assim ela teve força pra se erguer e se tornar uma mulher fantástica.
    Eu gostaria muito de poder ler esse livro um dia. Adoro conhecer a história das pessoas e adoraria conhecer melhora a da Christine!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  36. Olá, Thamires.
    Não conhecia a autora e nunca ouvi falar dos livros dela.
    Mas fiquei boquiaberta e encantada com a história dela e o quanto ela foi forte.
    Vergonha é uma droga mesmo, que bom que ela soube contornar.
    Adorei o livro e fiquei interessada em ler.

    ResponderExcluir

Olá!
Sua opinião é muito importante pra mim!
Deixe um recadinho. :D